Simplesmente companheiros', diz Alckmin sobre união com Lula

O ex-governador de São Paulo e ex-tucano Geraldo Alckmin (PSB) afirmou nesta sexta-feira (8) que a união com Luiz Inácio Lula da Silva mostra que ambos são "simplesmente companheiros".

A declaração foi dada nas redes sociais. "Simplesmente companheiros! Sem cerimônias, com a humildade de reconhecer que os desafios do presente são maiores que as disputas do passado", disse Alckmin.

A fala é bem diferente de um passado não tão distante. As trocas de ofensas entre o ex-tucano e o petista ocorreram em diversos momentos da política brasileira. Lula já chamou Alckmin de "sanfona quebrada", enquanto Alckmin disse que Lula 'queria voltar à cena do crime'.


A tensão na disputa de 2006, quando Lula tentava a reeleição e tinha Alckmin como adversário nas urnas ficou flagrante em um debate entre os dois em 24 de outubro de 2006, na TV Record. Aquele foi um dos encontros mais quentes da campanha, com muitas trocas de acusações e com participações até das plateias.

Naquela ocasião, Alckmin já iniciou as críticas a Lula nas considerações iniciais, dizendo que o governo Lula tinha duas marcas: “Parado na economia e acelerado nos escândalos". Já na primeira pergunta ele questionou o fato de cinco ministros de Lula terem sido denunciados, questionando se era coincidência, ao que Lula respondeu: "Ministério Público no meu governo não engaveta nenhuma denúncia”. Isso gerou uma série de atritos, com Alckmin dizendo que Lula falava mentia e um clima pesado que durou todo aquele debate.


Foto: Ricardo Stuckert