Servidores municipais de Ponta Grossa seguem em greve nesta quarta feira

Após reunião com a Prefeitura, que não teve a presença da prefeita Elizabeth Schmidt (PSD), servidores seguem em greve em Ponta Grossa


Os servidores municipais de Ponta Grossa aceitaram, nesta tarde de terça-feira (8), a proposta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SindServ) sobre a 'Data Base 2022' e em relação ao 'Vale-Alimentação'. O sindicato precisou apresentar uma solução, já que a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) não trouxe uma nova proposta, alegando que não tem condições financeiras de aceitar as reivindicações dos servidores municipais. Essa nova proposta será protocolada no Poder Executivo, que tem 24 horas para dar um retorno negativo ou positivo - a paralisação geral segue nesta quarta-feira (9).

Sobre a 'Data Base', que fala sobre o reajuste salarial dos servidores, o SindServ propõe um reajuste de 6% em maio, 2,08% em agosto e 2,08% em outubro, totalizando 10,16% (valor referente à inflação de 2021). Já sobre o 'Vale-Alimentação', os servidores aceitaram os R$ 200, já anteriormente apresentado pelo Poder Executivo.


Sobre a greve

Boa parte dos servidores municipais de Ponta Grossa aderiram à greve geral anunciada na semana passada e participaram de um ato em frente à Prefeitura na segunda-feira (7).

De acordo com a estimativa do sindicato, que representa a categoria, mais de 2 mil pessoas, dos mais diversos segmentos de atuação, estiveram no local reivindicando a data-base 2022 e os reajustes, que não são repassados aos trabalhadores há mais de dois anos. Além disso, os funcionários públicos exigem um vale-alimentação. Enquanto não houver um acordo, não há previsão para o término da paralisação.


Foto: Paulo Martins/RPC