Ponta Grossa entrega o título de Cidadão Honorário a Wilson Picler




O chanceler e presidente do Grupo Uninter, Wilson Picler, recebeu em mãos o título de cidadão honorário de Ponta Grossa (PR) nesta quinta-feira (12), em cerimônia realizada no Cine-Teatro Ópera. A honraria foi concedida de acordo com a lei municipal nº. 14.083, de 20 de outubro de 2021, a partir de projeto da vereadora Joce Canto (PSC). O título decorre do período em que Picler atuou como deputado federal, entre 2009 e 2010, e destinou recursos públicos na ordem de R$ 11 milhões para a aquisição de equipamentos para o Hospital Regional de Ponta Grossa.


A sessão solene titulou oficialmente outras 13 personalidades, entre concessões beneméritas e honorárias às pessoas que contribuíram para o crescimento e desenvolvimento do município. “Eu percebo a gratidão desse povo que vive nessa metrópole ao reconhecer este feito que estava esquecido. Já faz tanto tempo que deixei de ser deputado, mas veio o Covid-19 e esse hospital salvou milhares de vidas, e vocês se lembraram desse humilde deputado”, discursou o chanceler, escolhido como orador representante dos 14 homenageados.


“Quero aqui agradecer também pessoalmente por ter recebido esse título que quero honrar com muito amor e com muito zelo, assim como todos os homenageados também honrarão o título que estão recebendo hoje de cidadãos beneméritos e honorários. Muito obrigado à cidade e muito obrigado a todos os pontagrossenses”, complementou o professor.


O Hospital Regional de Ponta Grossa foi inaugurado em 2010. Em 2013, foi transformado em Hospital Universitário (HU-UEPG) e atende a pacientes de média e alta complexidade da região dos Campos Gerais, que possui uma população de 750 mil pessoas.

“É a maior emenda que um deputado federal trouxe para o nosso hospital. Essa emenda salvou muitas vidas. Onze milhões de reais. É por gratidão que nós temos pelo deputado Wilson Picler. Por todas essas vidas salvas é que faço essa proposição”, destacou a vereadora Joce Canto.


De acordo com a parlamentar, Picler e sua história atrelada à educação contribuíram para a inclusão de brasileiros na educação em todos os níveis, com desenvolvimento social, científico, tecnológico e econômico.


“Há um sabor muito especial na celebração que temos hoje. Quando honramos nossos mais destacados cidadãos, estamos também honrando nossa história”, destacou na ocasião a prefeita do município, Elizabeth Silveira Schmidt (PSD).

Além da chefe do Executivo municipal e dos homenageados, estavam presentes o presidente da câmara de vereadores, Daniel Milla Fraccaro (PSD), a vereadora proponente e outros 12 parlamentares.


“A cada vez que um cidadão ganha um título, nós estamos reconhecendo em vida um trabalho que, para nós do poder público, é muito importante. O deputado Picler acabou citando em sua fala um trabalho de 2009 que, nos anos de 2020 e 2021, salvou muitas vidas”, salientou o presidente da Casa.


Também fizeram parte da mesa diretiva o tenente-coronel Abimael, representando o comando da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada, o major e coordenador regional do Siat (Sistema Integrado de Atividades Técnicas), Jorge Ramos, e o padre Edvino Sicuro, da Diocese de Ponta Grossa.


Os demais homenageados foram Clair Severino, Cláudio Schleder, Francisco Raevan Carvalho dos Santos, Leonardo Puppi Bernardi, Lucélia de Cássia Clarindo, Marcos Aurélio dos Santos, Maurício Celinski, Osni Mongruel Júnior, Pablo Alfredo Stremel, Rosicler Sansana, Plauto Jacir Coelho, Sérgio Luiz Belloto Júnior e o tenente-coronel Carlos Alberto Oliveira.


Trajetória de sucesso

O professor Wilson Picler é natural de Guaíra (PR). Mudou-se para a capital paranaense aos 16 anos e fez o curso de Técnico em Eletrônica no Cefet-PR, atual Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Graduado em Física pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), fundou em 1996 o Ibpex (Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão), que daria origem à Uninter. Picler é também mestre em Engenharia Biomédica pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e doutorando em Engenharia Elétrica pela mesma instituição.


A primeira experiência eleitoral de Picler foi em 2006, quando concorreu à Câmara Federal dos Deputados e ficou na primeira suplência. Assumiu a vaga em 2009 e destacou-se como membro titular da Comissão de Educação e Cultura (CEC) e como presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Soberania Nacional.

O empresário foi laureado pela Câmara Municipal de Curitiba, em 2013, como cidadão honorário, de forma unânime entre os vereadores. Em 2015, a honraria foi concedida também em sua cidade natal. A Associação Comercial do Paraná concedeu em 2018 ao professor o título Cidadania ACP, destinado a personalidades que tenham desenvolvido notáveis atividades em benefício e defesa das instituições nacionais e da democracia. Wilson Picler também recebeu os títulos de cidadão benemérito do Paraná e a insígnia Ordem do Mérito Judiciário Militar, em 2022, pelos esforços em prol da democratização da educação.


Hoje, a Uninter está presente em mais de 700 polos pelo Brasil e em 12 unidades internacionais. A instituição de ensino superior possui mais de 550 mil alunos formados, 1.700 colaboradores e 400 cursos de graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado e extensão e nota máxima para educação a distância atribuída pelo Ministério da Educação. Em 2021, o centro universitário foi reconhecido como uma das cinco melhores empresas para se trabalhar no Paraná por meio do selo Great Place to Work.


Confira abaixo o discurso na íntegra do professor Wilson Picler na cerimônia de Ponta Grossa.

“Quero cumprimentar a excelentíssima prefeita Elizabeth Schmidt, o excelentíssimo senhor Daniel Milla, presidente da Câmara, em nome de quem eu gostaria que todos se sentissem igualmente cumprimentados.


Eu senti e recebi com muita alegria o compromisso, que nos emociona de poder falar em nome de todos os homenageados dessa noite. É realmente uma honra muito grande que, além de receber o título, estou recebendo esta homenagem de falar em nome de todos. Como já foram citados os feitos de cada um, eu gostaria apenas de ter a liberdade de citar o feito de um dos que estão aqui, que é um herói, um bombeiro.


Alfredo, que salvou o nosso nobre vereador Felipe [Passos], cadeirante, me contou a história que me emocionou. Ocorreu um fato trágico na família do vereador, em que os assaltantes renderam a família e ele se pôs como refém em troca de da liberdade da mãe.

Nesse episódio, aconteceu de levar um tiro, e foi o nosso nobre bombeiro que fez o socorro. Então temos ele aqui que recebeu a homenagem em nome de todos os bombeiros deste país, salvando vidas nas madrugadas, socorrendo tanta gente. Parabéns e receba com muito carinho o nosso reconhecimento. Temos aqui também um policial rodoviário e outro policial militar que estava me dizendo que está ficando cada vez mais difícil desempenhar a função de policial. A violência está crescendo, nós estamos enfrentando esse problema no Brasil.


Eu gostaria de tomar a liberdade de, em nome de todos os homenageados, homenagear o extraordinário fato que nós estamos vivenciando nessa noite, com duas representantes femininas da política, a excelentíssima senhora prefeita Elizabeth, a vereadora Joce Canto e a [vereadora] Josi. Vocês estão de parabéns. Recebam dos homenageados dessa noite as nossas sinceras homenagens também, porque eu já concorri à eleição em duas ocasiões. Eu sei o que é concorrer na eleição, prefeita, então a senhora também e a vereadoras que aqui estão são heroínas da democracia. Participar de um pleito é algo extraordinário, mas um grande desafio que requer muita coragem, e a senhora como prefeita traz muito orgulho e nos traz a alegria de ver as mulheres desempenhando essa função, enriquecendo a democracia deste país. E quero dizer que todos os cidadãos dessa cidade têm nos surpreendido porque é um calor humano e uma cordialidade ímpar. Aqui mora um povo extraordinário, os pontagrossenses. Sinto isso na acolhida.


Peço liberdade aos homenageados para falar um pouquinho sobre o Hospital Regional. É algo particular que nós fizemos, mas que atendeu toda a coletividade. Fui deputado em 2009 e no dia 31 de dezembro estava em Brasília, no Ministério das Relações Institucionais, que cuida da relação entre deputados e o governo. Eu ligo e falo com o governador [à época] Requião. “Governador, estou em Brasília e tenho uma notícia boa: acabamos de liberar as verbas para comprar os equipamentos para equipar o Hospital Regional de Ponta Grossa”.


E ele falou ‘O que um deputado está fazendo em Brasília em 31 de dezembro, amanhã é dia de festividades’. ‘Eu estou trabalhando cumprindo a minha missão como deputado. O senhor não está contente com o que estamos aqui conseguindo?’

E o que ocorreu é que o governo[federal] estava com dificuldade de pagar as emendas e chamaram os deputados. Eu soube que no final do ano dava para fazer alguns acertos de orçamento. Fiquei em Brasília e na minha vez de ser atendido ouvi ‘Deputado, nós não temos como pagar suas emendas. O orçamento estourou’.

Tirei do bolso um papel que o Jocelito Canto [ex-deputado estadual do Paraná e ex-prefeito de Ponta Grossa] me deu num dia que fui visitá-lo. O Jocelito me falou do hospital e eu disse para vê-lo. Cheguei lá e era um prédio maravilhoso, novinho, pintado de um branco maravilhoso. Eu me encantei tanto por aquele prédio que não tinha uma cama, não tinha nada. Falei ‘Jocelito, vamos trabalhar para equipar este hospital. Isso aqui é uma obra extraordinária’.


Era de iniciativa do Executivo estadual, mas eu fiz a seguinte proposta ao Ministério das Relações Institucionais: ‘se vocês atenderem a esse pedido aqui [de verbas ao hospital], não precisa pagar as minhas emendas. Eu me dou por atendido’. O servidor olhou no computador e falou ‘Isso aqui eu posso atender porque está no outro orçamento’.

Falei que estava resolvido e fechamos o acordo. Dali em diante, no ano seguinte, foram muitos meses de idas ao Ministério da Saúde para acertar o projeto, porque tinha algumas falhas de especificação dos equipamentos. Qualidades que tinham num equipamento e em outro, daí não achavam-se aqueles equipamentos com as duas especificações. Fomos consertando e consertando. Foram uns seis meses de idas ao ministério para consertarmos e finalmente liberamos esse recurso. Foi equipado o hospital.


Eu percebo a gratidão desse povo que vive nessa metrópole ao reconhecer este feito que estava esquecido. Já faz tanto tempo que deixei de ser deputado, mas veio o Covid-19 e esse hospital salvou milhares de vidas, e vocês se lembraram desse humilde deputado. Quero aqui agradecer também pessoalmente por ter recebido esse título que quero honrar com muito amor e com muito zelo, assim como todos os homenageados também honrarão o título que estão recebendo hoje de cidadãos beneméritos e honorários. Muito obrigado à cidade e muito obrigado a todos os pontagrossenses”.


Autor: Arthur Salles - Assistente de Comunicação Acadêmica

Edição: Mauri König

Créditos do Fotógrafo: Assessoria