Policia Militar encontra em São José dos Pinhais QG de quadrilha que aterrorizou Guarapuava


A ação dos assaltantes que aterrorizou moradores de Guarapuava, na região central do Paraná, no dia 18 de abril, quando bandidos agiram contra uma empresa de transporte de valores segue sendo motivo de investigação das autoridades policiais.


Veículos, armas e objetos que podem ter sido utilizados na ação foram encontrados nesta quinta-feira (9), em uma residência em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Nenhuma pessoa foi presa na atividade.


A PMPR acredita que a residência foi usada como ‘quartel general’ da quadrilha para planejar o crime. Na época do ataque, denúncias anônimas chegaram para a inteligência que investiga o caso que o local poderia ser a origem da ação dos suspeitos.

A casa foi monitorada pelos investigadores por dois dias, mas nenhuma movimentação foi identificada. A polícia descobriu que o local foi usado por dois meses, mas os moradores não voltaram mais. As investigações apontam que o dono do imóvel não tem ligação alguma com o crime.


Na casa foram encontrados dois veículos, um deles blindado, que de acordo com a PM, foi usado pelos invasores de Guarapuava. O outro automóvel é uma moto, que será enviada para perícia, que investigará a relação dela com a tentativa de assalto de 17 de abril.

Dentro do blindado, foram encontradas munições de fuzil e um caderno de anotações, com detalhes do planejamento feito para invasão a empresa de transporte de valores.


Conforme a Polícia Militar, até o momento, pelo menos 12 pessoas foram presas, suspeitas de envolvimento no ataque. Segundo a PM, entre seis e oito confrontos entre policiais e acusados do crime aconteceram tanto no Paraná, como em outros estados.


Os investigadores da Polícia Civil acreditam que 30 ou 40 pessoas participaram da ação no centro-sul do estado. Diversos pontos estão sendo investigados e monitorados para identificar esses envolvidos.

Foto: Reprodução/RicMais