top of page

Indústria 4.0 impulsiona criação de empregos no setor tech

Com mais empresas possuindo ao menos uma tecnologia integrada no dia a dia, profissionais tendem a ser cada vez mais procurados para o setor industrial tecnológico




Foto: Reprodução



A indústria 4.0 tornou-se uma realidade para empresas que desejam crescer e se estabelecer no mercado com auxílio da tecnologia, para desenvolver operações antes manuais, ganhando praticidade e diminuindo riscos no processo como um todo.

Segundo uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a taxa percentual de empresas com ao menos uma tecnologia digital em suas operações atingiu 69% em 2022. Para efeito de comparação, em 2016, a mesma pesquisa indicou que 48% das empresas faziam uso de ao menos uma tecnologia naquele ano.

Diante deste cenário, algumas profissões diretamente ligadas à indústria e tecnologia ganharam muito espaço. Para Nimrod Riftin, CEO global da Belago Technologies, integradora que fornece soluções de TI (tecnologia da informação), conforme cresce o uso da tecnologia, naturalmente é criada a necessidade de profissionais especializados. “Estamos acompanhando ao longo dos anos como o mercado de tecnologia se expandiu. Este fator fez com que as empresas procurassem profissionais de diversas áreas de atuação e a indústria também se beneficiou muito desta evolução para inserir novas maneiras de atuação dentro do próprio negócio”, explica.

Abaixo, confira cinco profissões que devem ser ainda mais procuradas por empresas aderentes à indústria 4.0, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai):

  • Analista de IoT (Internet das Coisas): Responsável pelo desenvolvimento de plataformas, aplicativos e segurança dos dados, o profissional especializado em IoT têm ganhado muito espaço nas empresas que investem na indústria 4.0. A expertise deste profissional auxilia no processo de automação industrial, que permite o maior controle das ações, planos, produção e monitoramento dos equipamentos responsáveis por exercer o trabalho “bruto” das indústrias dos mais diversos segmentos;

  • Engenheiro de Cibersegurança: A cibersegurança tornou-se um assunto ainda mais importante para as empresas nos últimos anos, e o Brasil é conhecido por ser um dos países que mais sofrem com ataques cibernéticos no mundo. Ter profissionais deste segmento que podem auxiliar tanto na segurança do negócio, como na identificação de possíveis acidentes de automação é vital para o bom funcionamento das empresas;

  • Analista de segurança e defesa digital: Assim como o engenheiro de cibersegurança, o analista de segurança e defesa digital está diretamente ligado à importante tarefa de fornecer segurança para computadores e dispositivos ligados à rede;

  • Especialista em Big Data: Entre as tendências tecnológicas surgidas na última década, o Big Data é provavelmente uma das mais influentes e utilizadas pelo mercado de trabalho como um todo, e em diversos segmentos. O grande número de informações geradas deve ser interpretado por alguém capacitado para entender, traduzir e fornecer descobertas que possam ser úteis para o negócio com um todo;

  • Engenheiro de software: O engenheiro de software realiza principalmente a criação, desenvolvimento e manutenção de softwares. Este profissional possui também extrema importância, pois garante o funcionamento pleno dos sistemas existentes nas empresas e a resolução de possíveis problemas.

“Com o futuro cada vez mais tecnológico, a tendência é que mais profissões do mundo tech ganhem espaço nas empresas com foco industrial. Por outro lado, a expectativa é de que o país sofra com falta de profissionais do setor nos próximos anos, então é uma balança que ainda teremos que analisar e principalmente observar ao longo de 2023”, finaliza Nimrod.


PUBLICIDADE:



Comments


bottom of page