top of page

Empresa do Sanepar Startups expande projeto de combate a perdas de água em Curitiba.


Foto: Sanepar


A empresa Stattus4 iniciou nesta quarta-feira (13) a ampliação do uso de uma nova tecnologia de combate a perdas de água na Sanepar. Selecionada no programa Sanepar Startups, a Stattus4 implantou um sistema inteligente de detecção de vazamentos numa extensão de 22 quilômetros de rede de Curitiba e agora estende para mais 2.500 quilômetros em bairros da região Sul da cidade. O contrato de parceria, assinado entre as empresas com base na Lei das Startups, tem duração de dois anos.

Na manhã desta quarta, diretores da Stattus4 apresentaram o cronograma do trabalho ao diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile, ao diretor de Inovação, Anatalício Risden Junior, a gerentes e especialistas da Companhia.

Com mentoria e apoio técnico da Sanepar e do Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), a Stattus4 desenvolveu um modelo de sensores de pressão que são instalados nos hidrômetros da rede de distribuição para fazer a captação e o envio de dados a um servidor. Dotado de técnicas de Inteligência Artificial e de Aprendizado de Máquina, o programa cria uma base de informações com perfis de funcionamento do sistema de abastecimento e estabelece um modelo de monitoramento de indicadores.

A tecnologia ajuda a identificar de maneira mais rápida e precisa o vazamento oculto, quando a água infiltra na terra ou em galeria pluvial e não aflora à superfície. Ao detectar uma mínima variação de pressão na rede de água, o sistema direciona o trabalho de verificação em campo. Isso facilita a localização do vazamento pelas equipes que utilizam aparelhos de escuta, como o geofone.

Na fase de experimento da nova tecnologia, de janeiro a agosto de 2023, o sistema foi aplicado nos bairros Alto Boqueirão e Tatuquara, na Capital. Nesse período, o programa possibilitou uma recuperação de 69% do índice de perdas no Alto Boqueirão, reduzindo de 650 litros por dia para cerca de 200 litros/dia. No Tatuquara, foi constatada a redução de 49% das perdas reais, passando de 100 l/d para 59 l/d. O tempo de investigação de vazamento, com equipamentos de escuta, que poderia levar até 180 dias, foi reduzido para três dias em média.

BOAS EXPECTATIVAS – Claudio Stabile afirma que a nova parceria deverá ser bastante exitosa para a Sanepar. “A Stattus4 avançou muito na detecção de perdas, com a busca de vazamentos na rede. Esse trabalho tem um impacto em vários pontos, pois além de reduzir a perda de água, diminui custo e aumenta a receita da Companhia e a disponibilidade hídrica para a população”, diz.

A CEO da Stattus4, Marília Lara, enfatiza a importância dos resultados para que o projeto seja escalonado. "Fechamos um ciclo e entramos num novo patamar, com a tecnologia escalonada”, explica. “O saneamento conta com a Inteligência Artificial num novo nível de detecção de perdas, entregando mais resultados à Companhia e à população. Estamos no caminho certo, criando tecnologia para preservar a água e fomentando a inovação e a tecnologia para tornar o acesso à água potável uma realidade para toda a população”.

PROGRAMA – O Programa de Inovação Aberta em Saneamento Ambiental (Sanepar Startups) foi lançado em 2021 com o objetivo de selecionar soluções inovadoras e sustentáveis para os desafios do setor de água e saneamento ambiental. O programa vai destinar ao todo R$ 1,5 milhão para projetos inovadores. É desenvolvido em parceria com a Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil (PTI-BR), a Finep - Inovação e Pesquisa, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná (Sebrae/PR).

No primeiro edital, as cinco empresas selecionadas foram: Stattus4, Pullup, O2Eco Tecnologia Ambiental, Radioforce e Maxbot – S. As empresas selecionadas no segundo edital foram SANAPP, ETSYS Indústria e Tecnologia em Sistemas Ltda., AFFG Soluções Tecnológicas Ltda., Eisenia Tecnologia e Meio Ambiente e Peoplexperience Tecnologia da

Informação



Fonte:AEN

Yorumlar


bottom of page