Curitiba tem novos radares em funcionamento a partir desta segunda-feira (18); veja pontos

Ruas Francisto Raitani, Mariano Torres e Major Heitor Guimarães passam a contar com fiscalização eletrônica nesta semana, e outros três pontos começaram na quinta-feira (14).

Foto: Luiz Costa/SMCS


A Prefeitura de Curitiba anunciou que, a partir de segunda-feira (18),


três pontos da cidade passam a contar com fiscalização de novos radares nos bairros Campina do Siqueira, Capão Raso e no Centro.

Os equipamentos foram instalados nas ruas Mariano Torres, Francisto Raitani e Major Heitor Guimarães. Além desses, na quinta-feira (14), outros três locais começaram a contar com a fiscalização de novos equipamentos: a Rua Anne Frank, outro ponto da Rua Francisco Raitani e um ponto da Linha Verde. Começam a fiscalizar nesta segunda-feira:

  • 40 km/h - Rua Mariano Torres (cruzamento com a Marechal Deodoro) - Centro - fiscalizam limite de velocidade, avanço de semáforo e parada sobre a faixa de pedestre;

  • 60 km/h - Rua Francisto Raitani, 6129 (próximo à Rua Dr. Manoel Linhares de Lacerda) - Capão Raso - fiscalizam limite de velocidade;

  • 50 km/h - Rua Major Heitor Guimarães, 1023 (próximo à Saldanha Marinho) - Campina do Siqueira - fiscalizam limite de velocidade.

Começaram na quinta-feira (14):

  • 50km/h - Rua Anne Frank n°1785 (próximo à Rua Waldemar Kost) - Hauer

  • 60km/h- Rua Francisco Raitani n°7350 (próximo à Rua Lothário Boutin) - Capão Roso

  • 70km/h - Linha Verde / BR-476 (próximo ao Colégio Medianeira, sentido Porto Alegre e São Paulo) - Prado Velho.


No início do mês, outros locais receberam a mudança com instalação dos equipamentos: Avenida Comendador Franco, Rua Augusto Zibarth, Rua General Mário Tourinho e Avenida Presidente Kennedy.

O município destacou que realiza a implantação de um novo sistema de fiscalização do trânsito por radares, em substituição de equipamentos antigos.

Com a mudança, alguns radares passam a gerar multa instantânea para infrações como o desrespeito à conversão obrigatória, que antes só eram registrados quando havia flagrantes feitos por agentes.