Coritiba perde para o Santos, amplia jejuns e deixa a Copa do Brasil com R$ 4 milhões

O Coritiba está eliminado da Copa do Brasil de 2022. A eliminação ocorreu nessa quinta-feira (dia 12) à noite, na Vila Belmiro, com a derrota por 3 a 0 para o Santos, na partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil, na Vila Belmiro. No jogo de ida, no Couto Pereira, o Coxa venceu por 1 a 0 e precisava de um empate para chegar às oitavas de final.

O time paranaense deixa a competição com R$ 4,18 milhões acumulados em cotas (R$ 1,09 milhão da 1ª fase, R$ 1,19 milhão da 2ª e R$ 1,90 milhão da 3ª). Se passasse pelo Santos, faturaria mais R$ 3 milhões, chegando a R$ 7,18 milhões acumulados.


JEJUNS Nos 21 jogos como visitante contra o Santos, o Coritiba venceu 2, empatou 4 e perdeu 15. O último empate ocorreu em 2013 e a última vitória, em 2011. Foram 7 derrotas e 2 empates desde 2011. Outro jejum é que o Coxa segue sem chegar às oitavas de final da Copa do Brasil desde 2015.

FATOR CAMPO O Santos soma agora 6 vitórias nos últimos 6 jogos como mandante. Já o Coritiba acumula 3 derrotas, 1 empate e 2 vitórias nas últimas 6 partidas como visitante.

ESCALAÇÃO DO COXA As baixas no Coritiba eram Igor Paixão, Thonny Anderson, Natanel e Nathan Mendes, todos em recuperação. O ponta Fabrício Daniel já atuou pelo Mirassol na edição 2022 da Copa do Brasil e, por isso, está vetado pelo regulamento. O técnico Gustavo Morínigo manteve o 4-2-3-1, mas fez mudanças. O lateral Matheus Alexandre ficou improvisado na meia-ponta direita, no lugar de Igor Paixão. Clayton e Guilherme Biro começaram como titulares, enquanto Léo Gamalho e Egídio foram para o banco. O zagueiro Guillermo mais uma vez foi usado como lateral-direito.

ESCALAÇÃO DO SANTOS O Santos não tinha Maicon e Ângelo, lesionados. E usou o 4-2-3-1, com Ricardo Goulart (centro), Léo Baptistão (direita) e Jhojan Julio (esquerda) na linha de três.

PRIMEIRO TEMPO Os goleiros não fizeram defesas no 1º tempo, mas os times somaram 14 finalizações. O Santos jogou avançado e conseguiu sufocar o adversário a maior parte do tempo. Levou perigo em dois cabeceios – um após escanteio e outro após falta — que passaram perto. Fora isso, mais dois chutes com algum risco. Já o Coritiba ficou recuado e esperou espaços para contra-atacar. Eles apareceram em três momentos. No primeiro, aos 39, Robinho fez belo lançamento, mas Alef Manga desperdiçou na área. Aos 44, Alef Manga mandou para longe outra boa jogada do Coxa. E aos 46 Willian Farias invadiu a área e cruzou para Matheus Alexandre, que cabeceou para fora.

SEGUNDO TEMPO O segundo tempo começou com gol do Santos. Aos 2 minutos, após falta lançada para a área, Velázquez chutou, Muralha deu rebote e Marcos Leonardo cutucou: 1 a 0. No lance, Léo Baptistão estava impedido e atrapalhou a visão do goleiro. No entanto, não há VAR nessa fase da Copa do Brasil. O jogo seguiu com o mesmo cenário, com o Coxa recuado e esperando espaços para contra-atacar. Aos 11, as três primeiras trocas no time paranaense, com as entradas do ponta Warley, do meia Régis e do centroavante Léo Gamalho. O cenário pouco mudou e o Santos fez 2 a 0 aos 15, em cruzamento de Lucas Pires da esquerda e cabeceio de Madson (ex-Athletico). O Coxa tentou sair para o jogo e levou o terceiro aos 18, em belo chute de fora da área de Rodrigo Fernández. Aos 22, entraram o ponta Pablo García e o centroavante Adrían Martínez no Coritiba. Pouco adiantou. O jogo ficou trucando e quase sem ataques dos dois lados.


ESTATÍSTICAS No total dos 90 minutos, o Coritiba somou 43% de posse de bola, 7 finalizações (1 certa), 78% de precisão nos passes e 17 faltas cometidas. O Santos teve 18 finalizações (6 certas), 86% de precisão nos passes e 6 faltas cometidas. Os dados são do Sofascore.

SANTOS 3x0 CORITIBA Santos: João Paulo; Madson, Velázquez, Bauermann e Lucas Pires; Rodrigo Fernández (Felipe Jonatan) e Zanocelo (Camacho); Léo Baptistão (Rwan), Ricardo Goulart (Angulo) e Jhojan Julio (Sandry); Marcos Leonardo. Técnico: Fabián Bustos Coritiba: Alex Muralha; Guillermo (Adrián Martínez), Henrique, Luciano Castán e Guilherme Biro; Willian Farias e Andrey (Pablo García); Matheus Alexandre, Robinho (Régis) e Alef Manga (Warley); Clayton (Léo Gamalho). Técnico: Gustavo Morínigo Gols: Marcos Leonardo (2-2º), Madson (15-2º), Rodrigo Fernández (18-2º) Cartões amarelos: Guilherme Biro, Guillermo, Alex Muralha (C). Lucas Pires, Rodrigo Fernández (S). Árbitro: Savio Pereira Sampaio (FIFA) Público: 13.692 pagantes Local: Vila Belmiro

por: Bem Paraná



Foto: Divulgação/Coritiba/Felipe Dalke