CGE fiscaliza serviço de ferry-boat de Guaratuba e identifica falta de avisos de segurança

A Controladoria-Geral do Estado (CGE) realizou na segunda-feira (28) uma fiscalização ao serviço de travessia de balsa, conhecido como ferry-boat, em Guaratuba, no litoral do Paraná. O que motivou a visita foi o acidente entre duas embarcações, ocorrido na noite de domingo (27).

De acordo com a CGE, algumas situações atípicas foram constatadas, como a falta de uniformização da empresa que assumiu o serviço e de avisos de segurança aos usuários. As informações vão basear um documento que será entregue ao Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR). Essa foi a primeira inspeção da CGE na travessia desde que nova empresa assumiu o serviço, em caráter emergencial.


"O resultado desse trabalho será encaminhado ao DER, à Marinha do Brasil e à Agência Reguladora, além da própria empresa, para que os problemas levantados sejam corrigidos, garantindo a segurança e a tranquilidade da travessia", disse o controlador-geral do estado, Raul Siqueira.


Segundo ele, o governador Ratinho Junior solicitou atenção especial ao problema da Baía de Guaratuba.

"São questões que precisamos cobrar de maneira que o contrato seja efetivamente cumprido", afirmou Siqueira.

A nova empresa opera em regime de permissão, conforme contrato assinado no começo de março.

O contrato possui as mesmas exigências do feito com a empresa BR Travessias. O acordo foi interrompido por descumprimento contratual, comprovado pelas reclamações recebidas pela Ouvidoria e pelas inspeções periódicas feitas pela CGE.

por Portal G1



Ferry boat de Guaratuba, no litoral do Paraná — Foto: Gabrielly Pontes/CGE