top of page

Carros em chamas em MG: modelos novos também pegam fogo; bombeiros dão dicas:


Incêndio em Toyota Ethios mostra que modelos mais modernos não estão imunes ao risco de incêndio


Os incêndios repentinos que destroem veículos não ocorrem apenas nos modelos antigos. Aqueles mais modernos e eletrônicos também são tomados pelas chamas, ameaçando motoristas e passageiros. Em menos de 24 horas duas dessas ocorrências precisaram dos bombeiros em Minas Gerais.


Na madrugada deste sábado (08/07), por volta de 5h, o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) foi acionado em Montes Claros, no Norte de Minas, para combater um incêndio que destruía um Toyota Ethios de cor branca, sendo necessário gastar mil litros de água para pôr fim à ameaça.


Depois do combate dos militares do Sétimo Batalhão, pouco sobrou do veículo, que estava estacionado na Avenida Domingues de Abreu Vieira, no Bairro Sapucaia. Ninguém se feriu e a Polícia Militar foi acionada.


Na noite anterior (07/07), uma pickup também pegou fogo e precisou do combate do CBMMG para extinguir as chamas, em Ubá, na Zona da Mata.


Pickup ficou destruída depois de fogo que começou de repente em Ubá, na Zona da Mata


O fogo pegou os ocopantes de supresa, quandotrafegavam pela rodovia MG-124, que liga Ubá a Divinésia. "As chamas consumiram todo o veículo. Não houve vítimas. Os ocupantes relataram aparecimento repentino das chamas, que evoluíram rapidamente", informou o CBMMG.


Incêndios em veículos têm sido frequentemente atribuídos a uma série de causas, de acordo com a Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA). Entre os principais fatores desencadeantes estão falhas nos sistemas elétricos, vazamentos de combustível ocasionados por mangueiras danificadas, tanques ou conexões soltas, superaquecimento do motor, falhas no sistema de escapamento e problemas mecânicos, como disfunções nos freios, atrito excessivo entre componentes ou falhas no sistema de lubrificação.


Para lidar com uma situação, os bombeiros recomendam, em primeiro lugar,manter a calma e estacionar o veículo em um local seguro, distante de outros veículos, edifícios e materiais inflamáveis. Em seguida, é recomendado desligar o motor e sair rapidamente do veículo, certificando-se de que todos os ocupantes em segurança e a uma distância de pelo menos 30 metros.


É importante ressaltar que abrir o capô pode intensificar as chamas, uma vez que o ar que entra pode alimentá-las. Nesse sentido, é fundamental acionar os bombeiros e, se sentir segurança, utilizar extintores portáteis.


A prevenção e a ação rápida são fundamentais para lidar com incêndios em veículos. Ao reconhecer as causas mais comuns desses incidentes, como falhas elétricas, vazamentos de combustível e problemas mecânicos, é possível adotar medidas preventivas para minimizar os riscos.


No caso de um incêndio já em curso, seguir as recomendações dos bombeiros, que envolvem manter a calma, estacionar em um local seguro, desligar o motor, evacuar o veículo e acionar os profissionais de resgate, pode salvar vidas e evitar danos maiores.

Por: Mateus Parreiras - em.com.br



bottom of page