Biden anuncia novas sanções contra bilionários russos

A Casa Branca anunciou nesta 5ª feira (3) lista de sanções econômicas contra bilionários da Rússia, em mais uma tentava de abalar a economicamente pessoas próximas ao presidente Vladimir Putin, que segue firme em seus ataques contra a Ucrânia.


Em pronunciamento nesta tarde, o presidente norte-americano Joe Biden disse que bilionários russos serão cortados do sistema financeiro dos Estados Unidos e seus ativos no país serão congelados, assim como suas propriedades serão bloqueadas para uso.

“Continuamos a impor muitas sanções severas contra Putin e a pessoas próximas a ele”, disse Biden. O presidente dos EUA está reunido com integrantes de seu gabinete na Casa Branca para discutir, entre outros assuntos, a situação da Ucrânia

As medidas anunciadas pelo presidente já foram publicadas pelo Departamento do Tesouro dos EUA. Eis a íntegra, em inglês.


“Os Estados Unidos e os governos de todo o mundo trabalharão para identificar e congelar os bens que as elites russas e seus familiares detêm em nossas respectivas jurisdições — seus iates, apartamentos de luxo, dinheiro e outros ganhos ilícitos”, disse a Casa Branca em comunicado.

Eis os indivíduos que estarão sujeitos a sanções de bloqueio total:

  • Nikolay Tokarev (com sua mulher Galina, filha Mayya e suas duas imobiliárias de luxo);

  • Boris Rotenberg (com sua mulher Karina e seus filhos Roman e Boris);

  • Arkady Rotenberg (com seus filhos Pavel e Igor e filha Liliya)

  • Sergei Chemezov (com sua mulher Yekaterina, seu filho Stanislav e enteada Anastasiya)

  • Igor Shuvalov (com suas 5 empresas, sua esposa Olga, seu filho Evgeny e sua empresa e jato, e sua filha Maria e sua empresa);

  • Yevgeniy Prigozhin (com suas 3 empresas, sua mulher, Polina, sua filha Lyubov e seu filho Pavel);

  • Dmitry Peskov, secretário de imprensa do presidente Putin;

  • Alisher Usmanov (com seu super-iate, um dos maiores do mundo, que acabou de ser apreendido pela aliada Alemanha, e seu jato particular, uma das maiores aeronaves privadas da Rússia).

Segunda a Casa Branca, os EUA também vão impor restrições de visto a outros 19 bilionários e 47 de seus familiares e associados próximos. O objetivo é atingir oligarcas “conhecidos por dirigir, autorizar, financiar, apoiar significativamente ou realizar atividades malignas em apoio à política externa desestabilizadora da Rússia”.


Putin insiste na guerra

Mais cedo, o presidente Vladimir Putin disse que sua “operação militar especial” contra a Ucrânia é uma luta contra “neonazistas”. O líder russo acusou o que ele chamou de nacionalistas ucranianos de usar sua população civil “como escudo humano” e de fazer estrangeiros de reféns.

A Ucrânia está sob ataque russo desde 24 de fevereiro. O prefeito de Kherson, Igor Kolykhayev, confirmou na noite de 4ª feira (2.mar) que a cidade portuária ao sul da Ucrânia foi tomada pelos invasores. Kherson fica no Mar Negro, perto da Península Crimeia, e tem 290 mil habitantes.

Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), mais de 1 milhão de pessoas já deixaram a Ucrânia desde o início da guerra. O número corresponde a mais de 2% de toda a população ucraniana, que era de 44 milhões em 2020, de acordo com o Banco Mundial.

Negociações

Depois da 2ª rodada de negociações, delegações da Rússia e da Ucrânia concordaram com a criação de corredores humanitários para a retirada de civis da região. Também serão entregues alimentos e medicamentos em zonas de combate. Os 2 países, no entanto, não chegaram a um acordo sobre o cessar-fogo do conflito.


colaboração: Poder360


Foto: Reuters