top of page

Adriana Calcanhotto chega em Curitiba nesta sexta (5) para show tributo a Gal Costa no Teatro Guaíra

Com banda, diretor e equipe de Gal Costa, Adriana Calcanhotto apresenta o show em tributo "Gal: Coisas Sagradas Permanecem" no dia 5 de maio, no Guairão



Foto: Giordano Toldo


Adriana Calcanhotto chega em Curitiba nesta sexta (5) para show tributo a Gal Costa no Teatro Guaíra

Com banda, diretor e equipe de Gal Costa, Adriana Calcanhotto apresenta o show em tributo "Gal: Coisas Sagradas Permanecem" no dia 5 de maio, no Guairão

Gal - Coisas Sagradas Permanecem (Créd. Giordano Toldo @giordanotoldo)

Nesta sexta-feira (5), Curitiba recebe o novo show da cantora Adriana Calcanhotto, "Gal: Coisas Sagradas Permanecem", que passa pelo palco do Teatro Guaíra (R. XV de Novembro, 971), às 20h. O show ocorre em comemoração aos 10 anos da conhecida festa Brasilidades. Os ingressos estão disponíveis com valores a partir de R$100 (meia solidária) + 10% taxa adm, e estão disponíveis pelo www.brasilidades10anos.com.br . "Vou estar neste templo que amo que é o Teatro Guaíra, um espaço de orgulho não só para os paranaenses, mas para todos os brasileiros que amam a arte, em uma homenagem única para a Gal", disse a cantora. O espetáculo, que nasceu a partir da ideia de Marcus Preto, produtor e diretor artístico de álbuns e shows de Gal Costa nos últimos nove anos, é uma homenagem à cantora, um dos nomes mais respeitados da música brasileira, que fez com maestria um trânsito fluente entre a vanguarda musical e os hits das rádios populares. O nome da turnê se dá pelo verso de Caetano Veloso, na canção "Recanto Escuro".


A cantora gaúcha Adriana Calcanhotto assina a direção do espetáculo, ao lado de Preto, trazendo um repertório que atravessa diferentes momento da carreira de Gal, explorando também o cruzamento entre sua trajetória e a de Calcanhotto, como na canção "Esquadros", composição composição que foi para o disco da baiana "Aquele Frevo Axé", de 1998.


"Temos a presença dos poetas, algo que liga muito Gal e Adriana. O roteiro tem, por exemplo, Waly Salomão e Augusto de Campos, que escreveu a versão em Portugês de "Solitude",clássico de Duke Ellington, gravado por Gal em "Caras e Bocas", disco de 1977", diz Marcus Preto.


O repertório de "Coisas Sagradas Permancem" ainda passa por canções que, de alguma maneira, desenham retratos de Gal, como a "Recanto Escuro", "Meu Nome é Gal", composição de Roberto e Erasmo Carlos", e "Caras e Bocas", que tem melodia de Caetano Veloso e versos de Maria Bethânia. O compositor Lupicínio Rodrigues, que tanto Adriana quanto Gal dedicaram tributos, também será lembrado.


"Buscamos contemplar o maior número de compositores possíveis no repertório, com olhar especial para as mulheres que Gal gravou, como Mallu Magalhães, que compos a faixa 'Quando Você Olhar Pra Ela', que foi para o álbum 'Estratosférica', de 2016", completa Preto.


Depois da apresentação em Curitiba no dia 5 de maio, o show "Gal: Coisas Sagradas Permanecem" de Adriana Calcanhotto ainda passa por Belo Horizonte (7 de maio – Minascentro), São Paulo (11 de maio – Tokyo Marine Hall), Santos (12 de maio – Centro Convenções Blue Med) e Salvados (14 de maio – Concha Acústica TCA).



コメント


bottom of page